quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Lua




Lua
.
Enquanto lua, sou vigia
das rotas e caminhos
dos corações apaixonados,
de viajantes, navios.
.
Sou a que foge do encontro
da luz do dia,
do rei, em sua claridade.
do amor que o tempo
separou.
.
Me vejo nascer, ser nova,
ser cheia, adormecer,
encolher...
.
Sou brilhante,
apaixonante,
embriagante...
Sou lua....
.
Na noite, sou
uma fantasia
.
Sou metade,
sou clara e escura,
sou canto e desencanto
companheira na dor.
.
Sou megera e fada rainha
na noite flutua...
.
Sou lua...
.
Betânia Uchôa

4 comentários:

Roberto Uchoa disse...

I don't wanna stay here, I wanna go back to bahia...

reltih disse...

qué dedicatoria! si, eres luna.
besos

carpe vitam! disse...

"um toque
que provoque
uma tempestade
uma vontade"

foi este o poema que serviu de mote ao layout do nosso blog e descreve magnificamente o conceito do projecto.
Andava há algum tempo a tentar encontrar a autora para agradecer, creio que consegui!
Quero agradecer e parabenizar pelos seus poemas, espero que não se importe que usemos este seu poema, com a autoria devidamente identificada na barra lateral. (tem um link para um poema seu, mas podemos colocar link para este blog ou outro endereço que desejar.)
Desde já, muito obrigada pela inspiração!

Lenara Uchôa disse...

Essa poesia é linda, parabéns. Beijos!