sábado, 12 de dezembro de 2009

Amo-te








AMO-TE
Amo-te de uma forma, que é forte, profundo
Quando sinto a alma correr em disparada,
Ultrapassando o corpo, cair bem fundo
Ver o sentimento sair de forma inesperada.


Amo-te como se eu fosse um moribundo
Como se a luz de mim fosse negada.
Em você eu encontrasse a cura num segundo,
E do seu lado, eu não precisasse de mais nada.


Amo-te com todo fervor, luto a duras penas,
Para viver esse amor, agradeço em prece,
Com você sou única, vencedora e forte.


Amo-te, livre, como anjo em formas terrenas.
Pelo infinito de uma vida, como se desfalece,
Levada pela imortalidade da alma, meu norte.

Betânia Uchôa

4 comentários:

Roberto Uchoa disse...

It´s Mine My Lord

Renato Baptista disse...

Betânia...

Um Feliz Natal e um Super 2010 para você.
Obrigado pela amizade e carinho sempre, porque são esses sentimentos que movem o mundo e fazem as pessoas mais felizes.

Renato Baptista

http://academiadapoesia.blogspot.com
www.casadapoesia.ning.com

reltih disse...

ayyyy quién no quisiera ser amado así.
besos

Sara disse...

Bê, amiga, ainda que eu não conhecesse a autora deste soneto, assim que eu o lêsse, eu o guardaria para enviar ao meu amor. Sei que tenho muito o que ler de tudo o que foi escrito por vc; mas, de tudo que já li no passado, este é o que mais me toca a alma.
É belíssimo! Parabéns!
Seu amor é radiante e envolve o coração de quem te lê. Beijos!