sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Paixão impossível






Minha chama de amor é uma vela acesa,
Uma lareira na noite a crepitar!
Vontade de ir a ti e me declarar
Mas queima em mim toda a incerteza!

A coragem me foge e nada me alegra
É agonizar na tristeza. É delirar
Medo desse amor, uma entrega
E saber de minha natureza! Deus, que penar!...

Eu penso nesse amor, já te disse tudo
E ainda assim, não vejo você voltar
Foi um sonho, mas foi em vão contudo

E só me resta esse momento lamentar
pensar nos momentos que pensei te amar
E ficar prostrada, te vendo e não te chamar!


Betânia Uchôa

Um comentário:

Claudio Cursini-MCS disse...

Betânia, eu sou seu fã e falar que gostei deste ou daquele seria como força de expressão, pq na verdade, todos eles inspiram imaginar-se as cenas e saborear as palavras. Como disse e sempre direi, continue assim... bjs C&C