quarta-feira, 15 de junho de 2011

Calada

Calada

O silêncio
me olha,
me pedindo
clemência,
mas ele não
sabe, que calada
é quando eu
sonho mais.
Betânia Uchôa

4 comentários:

Nina Pilar disse...

Queridos amigos depois de mais de um ano, finalmente estou de volta, meus blogs foram inativados o - CREPÚSCULO, A MAGIA DO ORACULO E A CEIFADORA -ainda não sei pq, escrevi pra o Google, pedi explicações, que devolvessem, mas, não tive sucesso, recentemente tive um destes blogs novos deletado, tive que recomeçar tudo outra vez, foi retirado todos os poemas de lá. Certamente que deve haver uma explicação, mas, não sei qual é. Então estou passando pra deixar os novos endereços, e ficaria super feliz que fossem conhecer.
Os blogs são:
Memórias fragmentadas
Nossos Abismos
Diário da minha alma
Abismos entre Nós
E os links são:

http://ceu19621107.blogspot.com/
http://ramalheteceu1962.blogspot.com/
http://ceu1962.blogspot.com/
http://eupoesiascronicacontos.blogspot.com/

agradeço o carinho de todos vcs, e ficaria muito feliz de poder encontrá-los outra vez.

Beijinhos e muito carinho

Céu

Wellington Rainho disse...

Também me acho nos momentos de solidão.
Ali sonho, engatinho, garimpo, sem ter que explicar, representar...
Ali percebo-me, e até desejo, algum instante a dois.
Mas preciso do silêncio, preciso de meu cantinho.
Nele, crio minhas bordas.

Eriem Ferrara disse...

Oi Be aconteceu tambem comigo, estou ainda construindo um novo, chato isso náo?... Bom sobre "Calada" seus versos diz muito e isso demonstra que nao estamos totalmente só, temos os sonhos, que embora sejam apenas sonhos percebemos que ha ainda muito o que realizar. Beijo saudade minha grande e querida amiga!

Rafael Bernardino disse...

Adorei, lindas palavras!!!

"Foi num sonho que vivi o mais puro e verdadeiro amor..."!