sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O amanhã



Mudam-se os sentimentos, violam-se verdades,
Mudam-se personalidades, mudam-se os valores,
E quando o ser se rompe, criam-se outras personalidades,
Livres de quaisquer traumas e até das dores.

Se vive em novos meios, despem as moralidades,
Procuram-se outras doutrinas, novas crenças
Que justificam as mágoas e alguma descrença
Mais tarde tudo isso gerará saudades.

A mudança cria de novo a esperança, um encanto,
Que de longe lembra outros tempos, serventia,
E livre do caos interior, ouve-se simplesmente o canto.

E, segue a vida a mudar de cor dia a dia,
Como uma colheita perfeita, será um espanto,
Que gere mudas para o amanhã, uma nova cria.
Betânia Uchôa

Um comentário:

Flor disse...

Comentário poético

...Minas

Só de lembrar de lá
sinto o cheiro
dos rios,
montanhas,
dos queijos.
Sinto o gosto
dos beijos
que não roubei

Mel,
pão de queijo,
geléia
aroma de beijo

Luares,
cantares
sentimentos
de relampejos

Sinto, penso
calo, alento
no peito
o doce
pairar
do teu
acalento

Semíramis
Abril/2000