segunda-feira, 3 de maio de 2010

Reencontro



Reencontro

O ontem voou pela janela,
Indiferente ao bater da hora
Atraído pela noite bela,
E dando adeus foi-se embora

Já se passou uma hora,
Vi a vida passar por um triz,
Te aguardo sem demora
Te quero como sempre quis

Venha! terá sempre acolhida
Sinta no beijo o meu gosto,
Sinta o que é bom na vida,
Até a brisa passar pelo rosto.

Quem sabe assim, me queira,
Um encontro, segue amando
Dos olhos perde a cegueira
Amor, ao meu lado trilhando

Juntos, nunca separados,
Que meus sonhos sejam seus,
tanto as descobertas e pecados,
Sem nunca falar em adeus.

E depois de uma vida, amados
Ver o tempo passar, sem vê-lo
Descobri que somos apaixonados,
Enquanto outros buscam, sem se-lo.

Betânia Uchôa

2 comentários:

Patricia s2 disse...

Bela poesia, onde o passado não reside e só importa o presente.Quando presente a vida parece correr e quando longe parece querer parar...
Bejuxus!!!!

Amor feito Poesia disse...

A menos que me calem os anjos da noite,
terei eu sempre uma palavra de amor para distribuir,
não que seja eu a dá-la de mim a outros corações,
posto que não seria eu capaz de tal proeza,
porem estou certo de que Deus fala por mim,
não por ser eu digno de tal distinção,
mas por ser Ele, aquele que sempre me busca!

Santaroza


Boa Tarde.......Beijos & Flores!!