sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Além da janela

E, novamente a porta se fecha,
Outra vez, meus sonhos só pela janela,
E tudo o que se passou em frente a ela
Passou voando naquela pressa...

Eu deixei o tempo ficar incerto...
E todos os sonhos de uma vida bela,
Que sempre me escapam, mesmo perto,
Ante o meu olhar de Libélula.

E o que eu falo, também me cala,
A paisagem vista é o que me conforta
Esperando, e o meu sentimento resvala.

Eu sinto o mundo girar...pela paisagem bela,
Sonhando ser borboleta, além da porta,
Voando para além da janela.

Betânia Uchôa

Um comentário:

Maria Lúcia disse...

Betânia,
Que inspiração!
Adoro ler seus versos.
Seu blog está muito lindo.
Beijos.